GERAÇÃO PRÓPRIA DE ENERGIA LIMPA

A produção de energia de autoconsumo fotovoltaico está disponível a todos, desde uso residencial ao corporativo e governamental, quem pretende produzir a sua própria energia, seja por economia, investimento ou apenas por querer uma energia limpa, sustentável e não agressora do meio ambiente. Requer apenas a utilização de painéis solares fotovoltaicos para produzir energia e, desta forma, é possível consumir a sua própria energia elétrica.

É uma forma de produção de energia limpa e amiga do ambiente, já que apenas aproveita a energia do sol que diariamente somos beneficiados. Como o nosso país a cada dia tem bastantes horas de sol, os painéis solares fotovoltaicos são uma realidade facilmente concretizável.

O sistema de auto-produção de energia fotovoltaica responde às necessidades de quem tem consumo de energia significativo durante o dia, sendo ainda, um dos mais rentáveis investimentos disponíveis a longo prazo, que é investir na sua própria usina de produção de energia elétrica.

A ANEEL Agencia Nacional de Energia Elétrica aprovou em em audiência publica no dia 24 de novembro de 2015 a revisão da resolução normativa numero 482. A publicação da nova resolução numero 687 que revisou a resolução normativa 482, liberou grandes melhorias para o desenvolvimento da geração de energia elétrica solar ou também conhecida como energias fotovoltaica. Segundo a ANEEL até 2024 cerca de 1.2 milhão de unidades consumidoras devem produzir sua própria energia elétrica passando de simples consumidores a também geradores, somando em novembro de 2017 a 16311 unidades geradoras em funcionamento capazes de gerar 182MW equivalente a uma hidrelétrica de porte médio, a próxima meta a ser conquistada, é a liberação das unidades geradoras entrarem para o mercado de venda de energia, o mercado livre de venda de energia, na mesma praça onde esta sendo produzida, economizando os autos custos nas tarifas de distribuição de energia.

O sistema de geração de energia mais utilizado no Brasil, é o sistema de compensação, também conhecido como ONGRID .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *